Casa de vila com fachada tombada ganha reforma em interior


Muita luz, cores claras e praticidade fazem parte do projeto

Ambientes integrados na área social Foto: MCA Studio
Ambientes integrados na área social Foto: MCA Studio


— A obra foi longa porque tínhamos que respeitar as limitações e tivemos muitas surpresas pelo caminho. A casa estava em estado precário, e fizemos uma grande revitalização — conta a arquiteta Anna Backhauser, sócia de Elaine Fachetti no Ateliê de Arquitetura. — Levamos quase dois anos para completar a reforma. Mas os donos estavam muito animados com a restauração e com a ida para um bairro que, segundo a proprietária, é muito cool .
Deque em terraço Foto: MCA Studio
Deque em terraço Foto: MCA Studio
O projeto manteve a volumetria e a fachada original, que fica bem na entrada da vila, mas modificou completamente a área interna para se adequar às exigências do casal que, durante a obra, teve dois filhos. As paredes foram quase todas demolidas para ampliar e integrar os espaços, valorizando os 300 metros quadrados de área dos dois pavimentos. No primeiro andar, fica a parte social da casa com salas de estar e jantar e uma cozinha aberta com generosos 4,5 metros de pé-direito.
Uma grande janela e uma porta que se abrem para um pátio interno garantem bastante luminosidade para as peças, além de ventilação e privacidade. Nesse andar, também ficam o quarto das crianças, alcançado por um longo corredor, e o ateliê de Dylan, que abriu recentemente uma loja, a Santuário. Uma escada discreta leva ao segundo pavimento, onde está a suíte do casal, e ao terceiro pavimento, um grande terraço aberto com bancos de madeira, deque, um ofurô e um grande chuveiro.
A fachada tombada Foto: MCA Studio
A fachada tombada Foto: MCA Studio
As esquadrias originais da parte frontal foram recuperadas, assim como os adornos, mas já na parte lateral a opção ficou por conta de esquadrias maiores em alumínio pintado de preto. Os pisos não puderam ser recuperados, e na área social são de porcelanato bege. Já nos quartos, para dar mais conforto, há tacos espinha-de-peixe em madeira amêndola.
Na paleta de cores do interior, os brancos e beges pontificam tanto no piso de porcelanato quanto nas paredes de tijolinhos originais pintados de branco. Detalhes em preto como esquadrias, azulejos e rejuntes foram escolhidos para quebrar a uniformidade e dar contraste. A maioria dos móveis também é de madeira, e a cozinha tem bancadas de mármore carrara.
Detalhes de sobrado em Botafogo Foto: MCA Studio
Detalhes de sobrado em Botafogo Foto: MCA Studio
— A decoração foi feita em parceria com a dona da casa, que adora garimpar peças diferentes, inclusive na internet. Encontrou uma banheira vitoriana na rua que foi inteiramente reformada — explica Anna.

Fonte o Globo

Comentários