Como adquirir um financiamento imobiliário passo a passo

Como adquirir um financiamento imobiliário passo a passo




Especialistas esclarecem todas as etapas que envolvem a contratação do financiamento da casa própria.




Comprar a casa própria é o sonho de grande parte dos brasileiros. Com o intuito de auxiliar quem está pensando em realizar esse sonho através de um financiamento habitacional, o Imovelweb consultou especialistas e elaborou um guia com dicas valiosas sobre o assunto. 
 
1- Analise as linhas de crédito oferecidas pelos bancos
 
O primeiro passo do candidato a mutuário é entrar em contato com as instituições financeiras, através da internet ou das agências e analisar os produtos oferecidos no mercado em relação aos prazos de pagamento, às taxas de juros cobradas, à porcentagem financiada do valor do imóvel, entre outros fatores e escolher a instituição e o produto que mais lhe agradem. 
 
2- Verifique sua capacidade de pagamento e escolha um imóvel que cabe no bolso
 
Em seguida, o ideal é que o futuro mutuário analise o quanto consegue de crédito junto à instituição financeira, considerando a sua renda e capacidade de pagamento. "Se a pessoa quer comprar um imóvel e não tem dinheiro para comprar à vista, deve consultar os sites dos bancos para ver o quanto ela consegue de financiamento, de acordo com a sua renda", diz o superintendente técnico da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), José Pereira Gonçalves. 
 
Os bancos, em geral, também podem emitir, antes mesmo de a pessoa ter encontrado o imóvel desejado, uma carta de crédito com validade em torno de três ou quatro meses. Essa carta é emitida depois que o banco realiza a análise de crédito, na qual analisa os comprovantes de renda e/ou de capacidade de pagamento do candidato a mutuário. Com a carta de crédito em mãos, o futuro mutuário sabe ao certo o valor do financiamento que pode adquirir e, assim, fica mais fácil encontrar o imóvel adequado e negociar com o vendedor. 
 
3- Perícia e documentação
 
Depois da análise de crédito e da escolha do imóvel, a instituição financeira analisa o imóvel a ser financiado. Esse processo é feito, em geral, por um engenheiro terceirizado pelo próprio banco, que verifica se o imóvel preenche os requisitos do financiamento, o enquadramento respectivo e a suficiência da garantia. 
 
Em seguida, o banco solicita, junto ao candidato a mutuário, toda a documentação necessária para a conclusão do processo de contratação de crédito. Nessa etapa, é solicitada a documentação do comprador, do vendedor e do imóvel. Em geral, são solicitados os documentos pessoais do vendedor e do comprador, comprovantes de residência, documento de identificação do imóvel, IPTU do imóvel, entre outros. A lista com toda a documentação exigida é entregue pelo próprio banco ao candidato a mutuário. 
 
4- Liberação do crédito
 
Na Caixa Econômica Federal, segundo o gerente geral Elimar Sousa Oliveira, depois de toda a documentação entregue, o prazo para conclusão do processo e assinatura do contrato de financiamento habitacional é de cinco a nove dias úteis. "A documentação completa é encaminhada pra Central de Operações. Se não estiver faltando nenhum documento, o prazo para conclusão é de cinco dias úteis, quando o financiamento não utiliza o FGTS e de nove dias úteis para financiamentos com FGTS", esclarece Oliveira.

Como garantir a liberação rápida do financiamento do imóvel




Documentação incompleta é um dos fatores que mais atrasam a concessão do crédito.



Se você quer comprar um imóvel, mas não dispõe de todo dinheiro necessário, a melhor saída é recorrer a um financiamento bancário. Depois de analisar as condições de financiamento oferecidas pelas instituições , decidir o valor do imóvel que cabe no seu orçamento e escolher a melhor opção para o seu caso, chega o momento de viabilizar a concessão de crédito.

A liberação de um financiamento imobiliário pode ocorrer em 15 dias, mas, para isso, é fundamental que toda a documentação exigida pela instituição esteja em ordem. Confira abaixo quais são os documentos solicitados do comprador, do imóvel e do vendedor e garanta a compra de sua casa própria o mais rápido possível:

Documentos do(s) comprador(es):
- Carteira de identidade
- CPF
- Comprovante de endereço (contas de água, luz ou telefone fixo)
- Certidão de nascimento (somente para solteiros)
- Comprovante de estado civil (para casados, divorciados, viúvos)
- Escritura de pacto antenupcial (somente para casados)
- Comprovante de estado civil para união estável (em caso de união estável) - Comprovante de renda (Assalariados: três últimos holerites, cópia da carteira de trabalho. Não assalariados: comprovar capacidade de pagamento por meio dos três últimos pró-labore, extrato bancário, cartão de crédito, etc.)
- Declaração de Imposto de Renda
- Certidão conjunta emitida pela Secretaria da Receita Federal e Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (RF/PGFN - débitos relativos a tributos federais e à dívida ativa da União)

Documentos do imóvel:
- Escritura (ou outro título aquisitivo pelo qual o vendedor adquiriu o imóvel)
- IPTU
- Certidão de inteiro teor da matrícula com negativa de ônus (expedida pelo serviço de registro de imóveis)
- Certidão negativa de impostos e taxas municipais
- Declaração de medidas e confrontações (casas e sobrados)
- Declaração de não existência de débitos condominiais (apartamentos)
- Certidão negativa de foro e/ou laudêmio
- Declaração/Justificativa quando o valor de venda do imóvel for inferior ao valor de avaliação

Documentos do(s) vendedor(es):
- Carteira de identidade
- CPF
- Comprovante de endereço (contas de água, luz ou telefone fixo)
- Certidão de nascimento (somente para solteiros)
- Comprovante de estado civil (para casados, divorciados, viúvos)
- Escritura de pacto antenupcial (somente para casados)
- Comprovante de estado civil para união estável (em caso de união estável)
- Certidão conjunta emitida pela Secretaria da Receita Federal e Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (RF/PGFN - débitos relativos a tributos federais e à dívida ativa da União)
- Certidão negativa dos distribuidores forenses referentes a Ações Cíveis
- Certidão negativa dos cartórios de protestos
- Certidão negativa da Justiça Federal

Comentários